O que é gastronomia funcional?

VOCÊ SABE O QUE É GASTRONOMIA FUNCIONAL?

Por Paula Pedroza, médica nutróloga pós graduada em fitoterapia e nutrologia e especialista em acupuntura. Em breve, postará aqui receitas de Gastronomia Funcional com comentários sobre as propriedades de seus ingredientes.

No final de semana passada participei  de um curso de Gastronomia funcional e aprendi receitas saborosas sem  uso de ingredientes tradicionais tais como trigo, centeio, cevada ou aveia (que contêm glúten), leite de vaca e derivados (com lactose e caseína), sem açúcar ou soja.

A proposta da Gastronomia Funcional é utilizar as melhores técnicas da gastronomia aliadas a produtos de qualidade, sem perder de vista a saúde. Assim nos foi apresentado um risoto sem  queijo, sorvete sem gordura trans ou leite,  frango orgânico com legumes, saladas com folhas orgânicas, brotos e abacate  dentre outros. A Gastronomia Funcional procura retirar alimentos alergênicos, inflamatórios e os substituir por outros de mais fácil digestibilidade, ricos em fibras, sem pesticidas, integrais, com muitos nutrientes e fitoquímicos com ações antioxidantes, antinflamatórias, antitrombóticas, destoxificantes, sem esquecer do sabor e da apresentação dos pratos.

Young woman in kitchen among fresh vegetables

GASTRONOMIA + NUTRIÇÃO FUNCIONAL = SAÚDE+ALIMENTAÇÃO VARIADA, COM SABOR E APRESENTAÇÃO DOS PRATOS

Ao colocar alimentos funcionais nas suas preparações, cujas ações podem influenciar no metabolismo e no funcionamento do organismo e auxiliar no crescimento, no desenvolvimento, no reparo e na manutenção do nosso corpo, a gastronomia funcional  promove a saúde e a melhora no estado nutricional. Ela une princípios clássicos da gastronomia  com os da química, da bioquímica dos alimentos e da nutrição com foco na qualidade de vida e nas necessidades bioquímicas do indivíduo.

Apresenta tendências multiculturais, assim a manteiga dos molhos franceses, a gordura dos embutidos italianos que deixam a comida mais saborosa, podem ser substituídos visando atender a necessidades específicas de alguns indivíduos  que do ponto de vista genético e bioquímico não conseguem consumir estes tipos de alimentos. A apresentação de receitas alternativas a essas ditas tradicionais também são importantes para pessoas que querem reduzir a sua carga de consumo de alimentos gordurosos, com muito sal e açúcar, pobres em fibras sem abrir mão de pratos apetitosos. A redução desses alimentos ajuda a combater o   aparecimento de doenças cardiovasculares, degenerativas como o câncer, Alzheimer, Parkinson, e obesidade, só para citar alguns exemplos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s