SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA – EM BUSCA DA CAUSA

Fadiga Cronica 1

Os sintomas [MANIFESTAÇÕES] são importantes porque nos fornecem pistas dos Mecanismos Subjacentes e da causa[RAIZ] que podem contribuir para os problemas de saúde. Assim se focarmos na RAIZ(ES), as MANIFESTAÇÕES tendem a se resolver.

“Quando tratar um sintoma inespecífico como fadiga, você deve investigar todos os sete mecanismos primários que levam a doença”, é o que diz o médico americano Dr.Chris Kresser, especialista em Medicina Funcional.

TAMANHO DO PROBLEMA

A fadiga foi o nono sintoma mais comum em Atençao Primária de Saúde [APS] segundo levantamento norte americano em 2000. A fadiga é mais frequente em mulheres do que em homens. Em APS, estima-se que a prevalência da SFC está entre 0,5% e 2,5%; e a incidência em torno de 0,4%.

MANIFESTAÇÕES DA SÍNDROME DA FADIGA CRÔNICA [SFC]

Os critérios para o diagnóstico da Sindrome da Fadiga Crônica [SFC] mais utilizada na literatura médica são os de Oxford, UK:

  1. Fadiga importante, incapacitante a pelo menos 6 meses de duração que:
    • Afeta duplamente o funcionamento físico e mental;
    • Esteve presente por mais de 50% do tempo
  2. Outros sintomas:
    • Mialgias [dores musculares], distúrbios do sono e do humor devem estar presentes.

O propósito da solicitação  dos exames laboratoriais é para excluir condições que podem causar fadiga e devem ser pedidos conforme achados da história clínica e do exame físico que direcionem para uma causa específica. Não existe nenhum teste diagnóstico específico para a SFC.

EM BUSCA DA(S) RAÍZ(ES)

Hoje sabemos  que a epigenética [que altera a expressão dos genes] é provavelmente mais determinante para a nossa saúde do que os genes por si mesmos porque a genética é responsável por 10% ou menos das doenças, e os 90% restantes são controlados pela expressão dos genes decorrentes da  interação com o ambiente.

Além de tudo, as alterações epigenéticas podem ser transmitidas para uma ou mais gerações.

Então, tudo que possa estar relacionado à EXPRESSÃO dos genes deve ser levado em consideração quando se trata da nossa saúde. Isso inclui:

A saúde dos nossos pais no momento da concepção, a saúde da mãe durante a gestação, nossa dieta, estilo de vida, atividade física, estresse, status social e ambiente,  ambiente externo [tal como o ar que respiramos, a água que bebemos, exposição a químicos, se vivemos em área urbana ou rural], o  nosso ambiente interno [como nosso microbioma, hormônios, metabolismo, inflamação, estresse oxidativo] dentre outros.

QUAIS SÃO OS SETE MECANISMOS PRIMÁRIOS QUE LEVAM A DOENÇA?

Dieta pobre em nutrientes, sono não reparador e o estresse crônico são as causas mais prováveis de fadiga crônica.

Quando você tem um sintoma como fadiga crônica, devem ser investigados todos os sete mecanismos primários que levam a doenças, argumenta Kris Chresser. São eles:

  1. Disfunção intestinal e suas categorias: como Leaky gut [hiperpermeabilidade intestinal), SIBO(supercrescimento de bactérias no intestino], SIFO [super crescimento de fungos no intestino], baixa acidez estomacal, produção inadequada de enzimas digestivas e mal absorçao, parasitas, infecções, intolerâncias e alergias alimentares, intolerância a histamina dentre outros;
  2. Desequilíbrio de nutrientes: seja excesso ou deficiência;
  3. Sobrecarga tóxica: exposição a toxinas tipo metais tóxicos, ftalatos, bisfenol A, etc. O cenário mais frequente é aquele no qual a exposição a toxinas não é tão elevada mas a capacidade do individuo em detoxificar é baixa;
  4. Desequilíbrio hormonal: como a desregulação do eixo HPA [Hipotalámo-Hipófise-Adrenal] devido ao estresse psíquico crônico que exaure as reservas do indivíduo; estresse metabólico com alteração na glicemia devido a resistência a insulina e a leptina; desequilíbrio no funcionamento da tireóide e nos hormônios sexuais;
  5. Infecções crônicas como a doença de Lyme [vide artigo no site-“Doença de Lyme-a grande simuladora”], micoplasma, clamídia, vírus tipo Ebstein Barr e herpes vírus. E micotoxinas oriundas de fungos;
  6. Desregulação do sistema imune: inclui desde baixa imunidade, autoimunidade [vide artigos” Quando corpo se ataca”;” Chikungnuya- Estratégias nutricionais e complementares nas sequelas”; “Doença de Lyme- a grande simuladora”], sistema imune hiperativo; inflamação crônica;
  7. Polimorfismos genéticos ou SNPS: alterações nos genes que pode levar a problemas na via da metilação, na produção de energia celular, no funcionamento da mitocôndria, na detoxificaçao, na produção de neurotransmissores, de enzimas,  de hormônios,etc.

Fadiga Cronica 2

Esse é o roteiro proposto pela Medicina Funcional para investigar um sintoma que pode ser decorrente de várias causas e da desregulação de vários sistemas diz o Dr.Chris Kresser.

COMO ESTRUTURAR O TRATAMENTO NA CLINICA?

TRABALHANDO NA RAIZ

O Dr.Chris Kresser estrutura o tratamento na sua clínica iniciando pela dieta- combustível básico, fonte de nutrientes, vitaminas e minerais, essenciais para o adequado funcionamento do organismo. E pelo estilo de vida incluindo atividade física, sono reparador, relação equilibrada trabalho-descanso e então progride para cuidar do intestino, o eixo HPA e reposição de nutrientes porque esses fatores ou são a raiz ou contribuem para  o aparecimento dos outros quatro  mecanismos  primários mencionados: desequilíbrio hormonal, desregulação do sistema imune, efeito de polimorfismos genéticos e infecções crônicas.

SETE ESTRATÉGIAS COMPLEMENTARES NO TRATAMENTO AO SFC

Utilizamos em nossa clínica:

1. Uma orientação alimentar anti-inflamatória, anti-alergênica  e desintoxicante individualizada baseada nos exames laboratoriais;

2. Fórmulas magistrais chinesas no combate à inflamação, a dor, para modular  o sistema imunológico e formulas tonificantes que melhoram a energia e a disposiçao;

3. Fórmulas com vitaminas e minerais para repor os nutrientes depletados;

4. Suplementos tais como ômega 3, cúrcuma, resveratrol, berberina e os específicos para o quadro clínico;

5. Acupuntura (vide neste site: “Acupuntura: indicações”) no controle do estresse, da dor,  para ajudar no sono e na modulação do sistema imune;

6. Tratamento psicoterápico baseado nas mais modernas descobertas de como o cérebro funciona e dos impactos sobre ele que repercutem em nossa saúde mental- EMDR(vide nesse site o artigo: “EMDR- uma psicoterapia revolucionária”);

7. Associada a essa terapia trabalhamos também as questões sobre o sentido e proposito de vida(Vide neste site o artigo: “Uma visão completa e prática do que é ter sentido na vida”)

Agende já sua consulta através do e-mail: clinica.medin88@gmail.com

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s