COMER EMOCIONAL – COMO AJUDAR? – Parte 3/3

COMO APRENDER COMPORTAMENTOS MAIS ADEQUADOS PARA EVITAR E/OU LIDAR COM A COMPULSAO ALIMENTAR?

Na Neurociência, aprendemos que o cérebro tem mecanismos inatos onde busca fugir da dor e encontrar o prazer. As nossas vulnerabilidades biológicas e o que aprendemos com as situações de vida que passamos, nem sempre nos levam para caminhos saudáveis de prazer. Mas tão logo percebamos esses desvios, podemos procurar ajuda para reequilibrar esses mecanismos cerebrais de forma a termos uma relação mais balanceada com a comida – Substrato de sobrevivência para todos nós.

ALGUMAS TÉCNICAS QUE PODEM AUXILIAR NO REEQUILÍBRIO DOS MECANISMOS CEREBRAIS

1. Compreender por que é tão desafiador parar a compulsão alimentar
  Entender o que provoca os episódios de compulsão alimentar, pois esses pensamentos podem prejudicar seus esforços
2. Aprender habilidades e estratégias para manejar as emoções sem ter que recorrer à comida (Mindfulness/ regulação emocional/ tolerância ao mal-estar)
  MINDFULNESS

No sentido mais amplo, significa manter a atenção em determinada coisa. Ter consciência e/ou observar o que está acontecendo no momento presente.

O treinamento dessa habilidade ensinará você a observar o momento presente, SEM ter que julgar a situação ou a si mesmo.

  Como qualquer aprendizado de uma habilidade requer prática e exercício ao longo do tempo.

Podemos compará-la à prática da musculação que precisa de treino regular para ganhar musculatura. Quando se interrompe o treino, os músculos atrofiam. Assim também acontece com o treino da mente.

  RESPIRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA
Auxilia a modular as respostas do corpo aos pensamentos. Conexão Mente-Corpo.
3. Utilizar o pensamento dialético(flexível) em vez de “tudo ou nada” que aprisionar a mente

O pensamento fica mais flexível e permite aceitar comportamentos aparentemente contraditórios de uma maneira a ajudá-lo a avançar sem se autojulgar.

  Pensamento dialético

Envolve o fato de ter dois pontos de vista aparentemente contraditórios no mesmo momento. Reconhece que sempre existe mais do que uma visão de uma dada situação, mais do que uma maneira de resolver um problema.

Ele amplia as perspectivas e opções futuras

  Esse tipo de visão considera todo o espectro de possibilidades. E entende que em uma escala de 0 a 10 há passos intermediários para alcançar a meta desejada.

Podemos usar a metáfora do atleta olímpico para ilustrar a visão dialética:

a meta do atleta é ganhar a medalha de ouro, mas ele deve estar preparado para falhas temporárias. A chave é aprender a falhar bem, o que significa assumir a sua compulsão alimentar, aceitar a si mesmo e continuar avançando.  O cérebro é capaz de aprender novos caminhos!

3. Tratamento dos traumas emocionais – TEPT [Transtorno de Estresse Pos-Traumatico]
  É um distúrbio que ocorre em algumas pessoas que experimentaram um evento assustador, perigoso ou chocante.

É natural sentir medo durante e após uma situação traumática. O medo dispara alterações no corpo em frações de segundo para nos ajudar a nos defender do perigo ou tentar evitá-lo. Essa resposta de “luta e fuga” é uma reação típica para proteger a pessoa do dano. Quase todo mundo experimenta uma gama de reações após o trauma, mas a maioria se recupera dos sintomas iniciais naturalmente. Aqueles que continuam a experimentar problemas podem ser diagnosticados como TEPT. Pessoas com TEPT podem se sentir estressadas e amedrontadas até mesmo quando elas não estão em perigo.

Algumas pessoas que sofreram abuso físico, emocional e/ou sexual podem apresentar compulsão alimentar. Se os traumas não forem tratados e o cérebro conseguir realizar o PAI [Processamento Adaptativo de Informação], somente medidas de orientação alimentar, de regulação emocional ou de habilidades sociais associadas a visão dialética, podem não suficientes para lidar com a compulsão alimentar.

Os traumas precisam ser processados!

Comer-Emocional-Compulsivamente-10

Os três estados da mente

A Mindfulness propõe 3 estados primordiais da mente: racional, emocional e sabia. Cada um desses estados influenciam o comportamento.

Comer-Emocional-Compulsivamente-11Comer-Emocional-Compulsivamente-12

Um exercício muito útil para interromper comportamentos que levam à compulsão alimentar é a RESPIRAÇÃO DIAFRAGMÁTICA.

O que acontece na fisiologia do corpo quando se experimenta uma emoção muito intensa? Para muitas pessoas:

  1. A frequência respiratória se altera
  2. A frequência cardíaca se acelera
  3. O corpo começa a suar
  4. Algumas pessoas sentem tontura e/ou um aperto desconfortável no abdomen.
  5. Essas sensações físicas podem aumentar a sensação inicial de desconforto e pode levá-lo a recorrer à comida para conseguir alívio

A Respiração Diafragmática interrompe as manifestações fisiológicas e emocionais desse desconforto e também facilita a prática do mindfulness.

Uma maneira de praticar a mindfulness é observar a própria respiração conforme ela flui para fora e para dentro ancorando você no “aqui e agora” do momento atual.

Essa respiração é muito útil para aliviar o desconforto emocional e as tensões físicas que se desenvolveram e que podem desencadear uma compulsão alimentar.

Comer-Emocional-Compulsivamente-13

História de BUDA e as duas flechas

Há 2500 anos, Buda reconheceu esse padrão problemático de resposta.

Descreveu que os seres humanos tendem a causar sofrimento desnecessário quando atiram em si mesmos uma “segunda flecha”. Embora tenha reconhecido que é impossível evitar qualquer dor na vida (como sermos acertados pela “primeira flecha”), podemos fazer escolhas sábias e deixar de causar a nós mesmos sofrimento adicional.

Indivíduos com compulsão alimentar atiram em si mesmos essa “segunda flecha”, pois respondem à própria dor emocional com autojulgamentos invalidantes.

Esses pacientes tendem a cair na armadilha de definir as suas emoções dolorosas como “o problema”, em vez de reconhecer que o problema não tem a ver com as suas emoções, mas sim a como “respondem” a suas emoções dolorosas. Tipicamente comem porque não sabem lidar com elas de outra forma. Sentem-se culpados e envergonhados (segunda flecha), essas emoções secundárias alimentam o ciclo vicioso iniciado pelas emoções primárias – de medo, raiva, frustração que levaram inicialmente à compulsão alimentar.

Dai o ditado: “A dor é inevitável, inerente à condição humana, mas o sofrimento é opcional”.

SETE ESTRATÉGIAS COMPLEMENTARES NO TRATAMENTO DO COMER COMPULSIVO

 Utilizamos em nossa clínica uma abordagem sistêmica englobando fatores do corpo, da mente e das emoções com ferramentas terapêuticas da Medicina Funcional, da Medicina Chinesa e da Psicoterapia:

1. Orientação alimentar rica em alimentos com fibras, anti-inflamatórios e desintoxicantes individualizada baseada nos exames laboratoriais
2. Plantas medicinais ocidentais e orientais para acalmar as emoções, modular o sono, o sistema digestório, imune e hormonal

Fórmulas magistrais chinesas

3. Fórmulas com vitaminas e minerais para repor os nutrientes depletados e melhorar o metabolismo
4. Suplementos tais como ômega 3, cúrcuma, resveratrol, probióticos, aminoácidos para a produção de neurotransmissores tal como a serotonina, dopamina e os específicos para o quadro clínico
5. Acupuntura como técnica de regulação do sistema nervoso no controle das emoções, do estresse, do sono e do sistema digestório, imune dentre outros – veja mais em: Acupuntura  “Acupuntura: indicações” 
6. Tratamento psicoterápico baseado na neurociência de como o cérebro funciona e como a sua desregulação impacta na nossa saúde mental- EMDR incluindo os traumas psicológicos que podem estar envolvidos nos quadros do comer compulsivo – artigo: “EMDR- uma psicoterapia revolucionária”
7. Associada a essa terapia trabalhamos também as questões sobre o sentido e proposito de vida – artigo: “Uma visão completa e prática do que é ter sentido na vida”

Agende já sua consulta através do e-mail: clinica.medin88@gmail.com ou pelo WhatsApp (11) 95302-1952

Deixe uma resposta